quinta-feira, 20 de novembro de 2008

O alfabeto grego

O alfabeto utilizado para escrever a língua grega teve o seu desenvolvimento por volta do século IX a.C., utilizando-se até aos nossos dias, tanto no grego moderno como também na Matemática, Astronomia, etc.

Anteriormente, o alfabeto grego foi escrito mediante um silabário, utilizado em Creta e zonas da Grécia continental como Micenas ou Pilos entre os séculos XVI a.C. e XII a.C. e conhecido como linear B. O Grego que reproduz parece uma versão primitiva dos dialectos Arcado-cipriota e Jónico-ático, dos quais provavelmente é antepassado, e é conhecido habitualmente como Micenico.

Crê-se que o alfabeto grego deriva duma variante do semítico, introduzido na Grécia por mercadores fenícios. Dado que o alfabeto semítico não necessita denotar as vogais, ao contrário da língua grega e outras da família indo-europeia, como o latim e em consequência o português, os gregos adaptaram alguns símbolos fenícios sem valor fonético em grego para representar as vogais. Este fato pode considerar-se fundamental e tornou possível a transcrição fonética satisfatória das línguas Europeias.



Nome

Símbolos

 

Maiúsculas

Minúsculas

Alfa

A

a

Beta

B

b

Gama

G

g

Delta

D

d

Épsilon

E

e

Zeta

Z

z

Eta

H

h

Téta

Q

q

Iota

I

i

Capa

K

k

Lambda

L

l

Miu

M

m

Niu

N

n

Csi

X

x

Omicron

O

o

Pi

P

p

R

r

Sigma

S

s

Tau

T

t

Upsilon

U

u

Fi

F

j

Chi

C

c

Psi

Y

y

Omega

W

w





Para saber mais: http://pt.wikipedia.org/wiki/Alfabeto_grego

0 comentários:

Postar um comentário