quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

A respeito do CPF

 

"Hoje em dia, os nomes já não possuem significado. O que importa são os números: o número da conta, da identidade, do passaporte. São eles que contam."

José Saramago

 

O Cadastro de Pessoas Físicas - CPF é um banco de dados gerenciado pela Secretaria da Receita do Brasil - RFB que armazena informais cadastrais de contribuintes obrigados à inscrição no CPF, ou de cidadãos que se inscreveram voluntariamente.

O CPF de um contribuinte é um número formado por 11 dígitos com o formato:

ABC.DEF.GHI-XY

Nesse número os dois últimos dígitos (XY) são chamados de dígitos verificadores e servem para validar o número de CPF como um todo. Cada um desses dígitos verificadores é obtido em duas etapas a partir de cálculos efetuados nos nove primeiros dígitos do número.

Para tornar mais clara a forma de obtenção de um número de CPF válido, vamos escolher aleatóriamente um número de 9 dígitos, por exemplo, o número 987.654.321, e determinar os dois dígitos verificadores que formarão com os demais um número de CPF válido.

1ª etapa - Cálculo do primeiro dígito verificador (X).

1. Cada um dos 9 dígitos que formam o número escolhido, contados da esquerda para a direita, deverá ser multiplicado, respectivamente, por 10, por 9, por 8, ... , por 2. Veja o quadro a seguir:

clip_image001[19]

2. Efetuamos a soma de todos os resultados obtidos no procedimento anterior:

clip_image001[21]

3. Vamos dividir a soma resultante (390) por 11, considerando somente a parte inteira do quociente, e observar apenas o resto da divisão.

4. Se esse resto for menor que 2, o primeiro dígito verificador será 0 (zero). Caso contrário, subtrai-se de 11 o valor obtido.

No exemplo em que estamos trabalhando o resto é 5, logo o primeiro dígito verificador é:

11 - 5 = 6 ou seja, X = 6

2ª etapa - Cálculo do segundo dígito verificador (Y).

Para calcular o segundo dígito verificador, procederemos de forma parecida com o que fizemos na 1ª etapa, acrescentando ao final dos 9 primeiros dígitos, o primeiro dígito verificador, no nosso exemplo, calculado como 6 (seis).

1. Montamos um quadro semelhante ao anterior, começando a multiplicação de cada dígito por 11, e não por 10, uma vez que temos um dígito a mais nesse número:

image

2. Efetuamos a soma de todos os resultados:

clip_image001[6]

3. Vamos dividir a soma resultante (467) por 11, considerando somente a parte inteira do quociente, e observar apenas o resto da divisão.

4. Se esse resto for menor que 2, o segundo dígito verificador será 0 (zero). Caso contrário, subtrai-se de 11 o valor obtido.

Esse resto, coincidentemente, volta a ser 5, logo o segundo dígito verificador é:

11 - 5 = 6, ou seja, Y = 6

Portanto, o número:

987.656.789-66

representa um número de CPF válido.

 

Francisco Ismael Reis.

AssinaturaFundoCla 
10/12/2008

3 comentários:

João disse...

q massa deu certo

Anônimo disse...

agora imagina um criminoso com isso, ele pode gerar um montão de cpfs válidos

Milton Baís disse...

Digite "gerador de CPF" no Google e divirta-se...

Postar um comentário