terça-feira, 21 de julho de 2009

Bhaskara

 

Uma das fórmulas mais conhecidas em Matemática é, sem dúvida, a fórmula de Bhaskara, utilizada com o propósito de encontrar as raízes de uma equação do 2º grau.

 

 

Bhaskara Akaria, que viveu entre 1114 e 1185, foi o último matemático medieval de grande importância da Ìndia. Filho de uma tradicional família de astrólogos, deu continuidade ao ramo profissional da família, ocupando, por suas reconhecidas qualidades profissionais, o cargo de diretor do Observatório de Ujjain, na época, o maior centro de pesquisas matemáticas e astronômicas da Índia.

Os seus manuscritos estão divididos em quarto partes:

  • Lilavati (A Bela) sobre aritmética;
  • Bijaganita sobre a álgebra;
  • Goladhyaya sobre a esfera, ou seja sobre o globo celeste;
  • Grahaganita sobre a matemática dos planetas.

Seu livro mais conhecido recebeu o nome de Lilavati em homenagem à sua única filha. Reza a lenda que, em suas predições astrológicas, Bhaskara teria calculado o dia e a hora que seriam Lilavatimais apropriados para o casamento da filha. No dia em que deveria ocorrer o casamento, a jovem, ansiosa, debruçou-se sobre um relógio de água. Sem perceber, uma pérola que enfeitava seus cabelos, caiu e deteve o fluxo de água. Com isso, o tempo passou e a filha, com medo de maus presságios, não pode se casar. Para consolar e perpetuar o nome da infeliz donzela, o pai, deu ao livro em questão o nome de Lilavati.

Não era usual, até o fim do século XVI, representar os coeficientes de uma equação por letras. Tal procedimento somente foi adotado a partir de François Viéte, matemático francês que viveu de 1540 a 1603, muitos anos depois de Bhaskara.

É um erro, portanto, atribuir a Bhaskara a autoria da conhecida fórmula de resolução de uma equação do 2º grau, erro que, de maneira alguma, diminui a importância e a riqueza da obra desse grande matemático indiano.

Francisco Ismael Reis.

AssinaturaFundoCla_thumb[1]

21/07/2009.

0 comentários:

Postar um comentário